Saúde X Doença

Primeiro convido você futuro profissional de saúde a fazer um questionamento essencial:


O que é saúde? E como eu posso promovê-la?

E também a refletir sobre o que é doença? o que contribui para a doença surgir? o que contribui para atingir o estado de saúde? e como os profissionais de saúde interferem nesse processo saúde doença?


Comecemos então a entender esse processo desde a antiguidade até a idade contemporânea.

Na antiguidade o essencial era buscar sobrevivência, todas as explicações nesse tempo eram de origem mágica, religiosa, sobrenatural. A primeira ideia de doença supõe que ela surge por causas externas (natureza, espíritos sobrenaturais).

Com o cristianismo surge a doença como consequência do pecado. Ainda nesse período tanto o oriente médio quanto a cultura grega já começaram a deixar os elementos mágicos, sobrenaturais por conta do desenvolvimento de observações e práticas empíricas.

Na idade média vemos uma grande influência da igreja e como consequência permanece a ideia de que a doença surge por causa do pecado e a cura só acontece com o arrependimento e súplica. Nesse período destaca-se a percepção da importância da higiene.

Na idade moderna, já temos a ciência experimental, observação, explicações racionais. Surgem conceitos como constituição epidêmica (quando um agente infeccioso invadia o corpo) e contágio (contato com algo contaminado, ar, objetos). Nesse período quiseram entender mais p corpo humano e o que as doenças provocavam nele.

Hoje, na idade contemporânea, consegue-se ver a doença vinda de origem social, foram criadas medidas sanitárias e legislação trabalhistas. Descobriu-se a bacteriologia e logo depois criaram a teoria da multicausalidade, a doença tendo não só uma, mas diversas causas. Na década de 60, surgiu a teoria da determinação social da doença.


O que é saúde?

O que é doença?

Modelo HOLÍSTICO (medicinas hindu e chinesa) Busca o equilíbrio entre os elementos e humores que compõem o organismo humano, considerando esse mesmo equilíbrio como saúde, já a causa do desequilíbrio está relacionada ao ambiente físico, tais como: os astros, o clima, os insetos etc.

Modelo EMPÍRICO RACIONAL (Egito 3000 a.C.) buscava encontrar explicações não sobrenaturais para as origens do universo e da vida, bem como para a saúde e a doença.

Teoria dos Humores: os elementos água, terra, fogo e ar estavam subjacentes à explicação

sobre a saúde e a doença.

Saúde: é fruto do equilíbrio dos humores.

Doença: é resultante do desequilíbrio deles.

Modelo BIOMÉDICO (medicina científica ocidental) predominante na atualidade (Renascimento século XVI). Descartes definiu as regras que constituem os fundamentos do seu enfoque sobre o conhecimento: não se deve aceitar como verdade nada que não possa ser identificado como tal.

Modelo SISTÊMICO (final da década de 1970) um conjunto de elementos, de tal forma

relacionados, que uma mudança no estado de qualquer elemento provoca mudança no estado dos demais elementos, a estrutura geral de um problema de saúde é entendida como uma função sistêmica

Modelo da HISTÓRIA NATURAL DAS DOENÇAS (modelo processual): busca por explicações causais.

Modelos para representar fatores etiológicos

Teoria Unicausal: Possui uma causa única fora do organismo que quando em contato com este resulta na doença. Havia uma concepção mágica, como se a doença tivesse uma causa sobrenatural, sua cura era realizada através de práticas místicas (amuletos, danças etc.).

Concepção Científica: Pasteur através de seus experimentos definiu que a doença era causada por um Agente Etiológico (Parasita, Bactéria, Vírus). Posteriormente surgindo o método linear:

Indivíduo infectado (reservatório) – micróbio (vetor) – Indivíduo susceptível

Teoria Multicausal: Processo Biológico Produzido por várias Causas / “Fatores”, nem toda doença tinha origem apenas no agente etiológico, havia infecção sem doença e doenças não infecciosas. Logo surgiu a teoria que havia outros fatores envolvidos, como por exemplo:

Agentes Etiológicos: Biológicos Bactérias e vírus.

Genéticos Translocação de cromossomos: Químicos nutrientes, drogas, gases, fumo e álcool.

Físicos: radiação, atrito e impacto de veículos e automotores

Psíquicos ou psicossociais: estresse do desemprego e da migração

Fatores Ambientais

Ambiente Físico: Clima, altitude, umidade relativa do ar, temperatura.

Ambiente Biológico: Seres vivos da terra podem constituírem como agente, hospedeiro, reservatório de doença

Ambiente Social: Características sociais, econômicas, políticas e culturais.

Fatores do Hospedeiro

Herança Genética: alterações cromossômicas, Hemofilia e anemia falciforme

Anatomia e Fisiologia do organismo humano: imunidade natural e a adquirida; idade, sexo, raça.

Estilo de Vida: controle social e autocontrole; usuários de drogas injetáveis e fumantes.


Modelo Sistêmico: conjunto de fatores políticos, socioeconômicos, culturais e ambientais conectados entre si, que funcionam organizadamente.

Modelo da história nacional da saúde: conjunto de processos que criam um estímulo patológico no meio ambiente, uma resposta e um desfecho no organismo humano.

Modelo de determinação social: conjuntos de determinações que operam na sociedade, produzindo nas diferentes classes sociais o aparecimento de riscos ou potencialidades características. Quanto maior a classe social, melhor a qualidade de vida, menor é a exposição aos agentes e o aparecimento de doenças e maior é a acessibilidade aos benefícios de saúde.

Teoria Multicausal:

O processo de saúde-doença: É preciso ter noção de equilíbrio e desequilíbrio entre agente, hospedeiro e meio ambiente. E que Saúde é um processo natural dinâmico e historicamente determinado, e a doença, também faz parte desse processo. É um contexto amplo que depende da prática social e é guiado pela ideologia dominante (social, política, econômica).

Para a determinação causal esse processo é um conjunto de relações que produz o estado de saúde e doença de uma população e que se modifica na medida da história e da evolução científica.

A saúde para o SUS: em resumo da lei n° 8142/1990, a saúde para o sistema único de saúde é um conjunto de fatores que promovem o bem-estar da população que expressa a organização social e econômico do país.



Leonardo P S Alves

Dayenne S. Cáceres

Maria E. Palma